Dicas 18/03/2020

Dúvidas frequentes sobre o COVID-19

Apesar de ser o assunto mais falado nos últimos dias, muita gente ainda tem dúvidas sobre a real gravidade da pandemia que estamos enfrentando. Pensando nisso, a Patogê reuniu as principais dúvidas frequentes sobre o COVID-19.

Você sabe o que é a COVID-19?

COVID-19 é o nome, atribuído pela Organização Mundial da Saúde, à doença provocada pelo novo coronavírus SARS-COV-2, que pode causar infecção respiratória grave como a pneumonia. Este vírus foi identificado pela primeira vez em humanos, no final de 2019, na cidade chinesa de Wuhan, província de Hubei, tendo se alastrado por outros países, inclusive no Brasil. 

E como identificar o novo coronavírus? Quais são os sintomas?

Apesar de parecer com a gripe, a doença tem um alto índice de contágio e se alastra muito rapidamente. Os sintomas mais frequentes associados à infecção pelo COVID-19 são:

FEBRE, TOSSE e FALTA DE AR. 

Também pode surgir dor de garganta, corrimento nasal, dores de cabeça e/ou musculares e cansaço. Em casos mais graves, pode levar a pneumonia grave com insuficiência respiratória aguda, falência renal e de outros órgãos, e eventual morte.

sintomas coronavirus

Estou com sintomas parecidos. Devo ir ao hospital?

Depende! Evitar hospitais no momento é muito importante. 

O Ministério da Saúde criou o aplicativo "Coronavírus – SUS". Gratuito, ele traz informações sobre a doença, ajuda a combater a disseminação de notícias falsas e oferece dicas de prevenção e identificação de sintomas. O app conta ainda com mapas de unidades de saúde para que as pessoas que tiveram contato com indivíduos infectados com o Covid-19 saibam aonde ir. 

covid-19 sus

Em caso de dúvida sobre o estado de saúde, a pessoa pode ligar para o telefone 136 do SUS (Sistema Único de Saúde) que esclarece dúvidas. O serviço funciona com atendimento telefônico de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 20h, e aos sábados, das 8h às 18h. É possível falar diretamente com o atendente. 

A Unimed BH também está disponibilizando a consulta online para todos os clientes. Se o cliente Unimed-BH se encontra com sintomas, deve acessar o site unimedbh.com.br, clicar no destaque CONSULTA ON-LINE CORONAVÍRUS e responder ao questionário de auto avaliação.

Caso se enquadre no perfil estabelecido pelo Ministério da Saúde, será direcionado para agendar uma consulta on-line sem sair de casa. Os atendimentos serão realizados de segunda a segunda, das 9h às 20h30, conforme pré-agendamento pelo site.

O Ministério da Saúde informou que estudos apontam que 90% dos casos do novo coronavírus apresentam sintomas leves e podem ser tratados nos postos de saúde ou em casa.

Já existe tratamento específico para o novo coronavírus?

Ainda não existem tratamentos que acabe com o vírus e nem vacinas para prevenir. Mas caso tenha algum sintoma, a pessoa infectada pode fazer uso de remédios como paracetamol para alívio da dor, por exemplo. 

Em casos mais críticos, o tratamento é feito nos hospitais, quando a doença evolui para uma pneumonia ou infecção respiratória grave, com uso de oxigênio. 

A transmissão é rápida? Como passa de uma pessoa para a outra?

Centenas de novos casos estão sendo registrados todos os dias. No entanto, os analistas acreditam que a real dimensão do surto pode ser 10 vezes maior que os números oficiais indicam.

Em geral, todos os vírus que afetam o trato respiratório são transmitidos pela via aérea ou pelo contato das mãos com a boca ou com os olhos — respirando no mesmo ambiente, tocando algo que uma pessoa infectada tocou, por exemplo.

POR ISSO É MUITO IMPORTANTE SEGUIR AS RECOMENDAÇÕES DA OMS (Organização Mundial de Saúde).

Como prevenir e amenizar o impacto desta pandemia? 

  • Lave bem as mãos com sabão e use álcool em gel SEMPRE;
  • Evite aglomerados de gente. Cancele os eventos sociais e tente não usar o transporte público, se possível;
  • Ao tossir, cubra a boca com um lenço de papel ou com o antebraço. 
  • Manter hábitos saudáveis para fortalecer a imunidade;
  • Se você tem uma gripe, evite o contato com outras pessoas, mas principalmente com idosos. Isso pode abrir caminho, por exemplo, para uma infecção cruzada de dois vírus da gripe diferentes que, claro, vão sobrecarregar o sistema imunológico da pessoa;
  • FIQUE EM CASA!

Por que os idosos são as principais vítimas fatais?

  • A imunidade a partir dos 60 anos perde força, o que deixa a pessoa mais suscetível a algumas doenças e também com capacidade comprometida de lutar contra infecções.
  • Também, existem as chamadas comorbidades. A chance de alguém com mais de 60 anos ter outros problemas como diabetes, pressão alta, problemas cardíacos, entre outros, é maior, o que gera um peso adicional no corpo na hora de lutar contra um novo vírus.

PANDEMIA? O que isso significa?

O termo é usado para descrever uma situação em que uma doença infecciosa ameaça muitas pessoas ao redor do mundo simultaneamente.

Declarar uma pandemia significa dizer que os esforços para conter a expansão mundial do vírus falharam e que a epidemia está fora de controle. A OMS sinaliza que é hora de passar para a fase de mitigação, ou seja, deixar de se concentrar na detecção de novos casos e adotar medidas para tratar os pacientes em estado mais grave e evitar mortes. 

E nós? Como devemos agir?

Com responsabilidade! Não trate o novo coronavírus como uma simples gripe. Cuide de você e dos seus familiares. É hora do mundo se UNIR e pensar de forma COLETIVA. A viagem para o exterior pode esperar! Os eventos sociais podem ficar para outro momento. Deixe os beijos e abraços para quando tudo isso passar! 

E se cada um fizer sua parte, em breve tudo se resolverá. 

DICAS PARA ENFRENTAR A QUARENTENA

Um perfil no Instagram que recomendamos é o @staythefuckhome_

Por lá, várias dicas legais do que fazer enquanto estiver em casa! <3

duvidas frequentes sobre o covid-19

Aproveite também para dar uma visitada na loja online! ;)

ps: Esse post foi escrito levando em consideração várias fontes diferentes. Não somos da área de saúde e nosso intuito é apenas informar sobre o COVID-19. Em caso de dúvidas, procure um especialista. Converse com um médico! Cuide-se.

Leia também